Pgina Inicial  
revistas artigos autores noticias  
Página Inicial
Direcção e Redacção
Conselho de Redacção
Estatuto Editorial
Condições de assinatura para 2014 e 2015
Edições noutros países
Livrarias onde Adquirir
Publicações Communio
Nota Histórica
Ligações
Contactos
Pesquisa
Tema da Revista
Titulo do Artigo
Autor
Ano II • 1985-02-28 • nº 1 • Janeiro/Fevereiro
Os leigos no Mistério da Igreja
 
palavra-chave
 
   

artigos
Ministérios laicais. Fundamentação teológica e problemática pastoral

No limiar de um novo ano • pág 003
Alves, Manuel Isidro
Vida Apostólica como norma de vida na Igreja Antiga • pág 007
Frank, Karl Suso
A palavra leigo • pág 020
Bragança Joaquim Oliveira
Modelos de Igreja e identidade laical • pág 024
Carvalho, Maria Manuela da Conceição Dias de
O povo crente como sujeito da sua fé • pág 040
Pinho, José Eduardo Borges de
O compromisso do cristão no mundo. Fundamento teológico • pág 054
Pinho, Arnaldo Cardoso de
O conceito cristão de pessoa • pág 071
Santos, Manuel Moreira da Costa
Poemas, “Outono da vida” e “ À memória de Paul Claudel” • pág 091
Cinatti, Ruy
Experiências de Acção Católica. Depoimentos • pág 093
Carmo, Irene do
Campos, Maria da Conceição
Madeira, Rui


apresentação

M. ISIDRO ALVES

O presente número de COMMUNIO, com o qual damos início ao 2º ano da sua publicação, é dedicado aos leigos. Escolhemos este tema no intuito de prestar um serviço aos nossos leitores, fornecendo-lhes alguns elementos de reflexão sobre o laicado no contexto das comemorações do Cinquentenário da Acção Católica Portuguesa, terminadas em Novembro de 1984, e como preparação para o Sínodo de 1986, dedicado aos leigos na Igreja e no Mundo. Para o desenvolvimento desta temática dá-se um apontamento sobre a origem e significado da palavra "leigo" (Joaquim O. Bragança), aprofunda-se a questão dos modelos de Igreja ao longo da história (Manuela de Carvalho), a compreensão do povo crente como sujeito da sua fé (J. Borges de Pinho), e a corresponsabilidade que daí resulta tanto em termos de intervenção no interior da comunidade eclesial (Ministérios – Arnaldo de Pinho) como em termos de compromisso no Mundo (António Marto). Como é natural, está subjacente a toda esta reflexão uma perspectiva cristã quanto à natureza da pessoa – sua liberdade, dimensão comunitária e relação com Deus no interior da história (Costa Santos). Mas toda esta reflexão não nasce de princípios abstractos: assenta numa experiência pastoral e comunitária de presença viva e responsável de leigos na Igreja, que os "depoimentos" procuram atestar em referência àquelas comemorações. Uma novidade neste número: dois poemas de Ruy Cinatti. Presença dum nome conhecido do nosso mundo literário, "católico poeta e não poeta católico", como ele próprio se afirma. Resta dizer que a temática dos "leigos" será retomada noutros termos e noutra perspectiva no nº 5 de 1985, dedicado às relações Igreja-Mundo, "Cidade de Deus – Cidade dos homens".

 
  KEOPS multimedia - 2006