Pgina Inicial  
revistas artigos autores noticias  
Página Inicial
Direcção e Redacção
Conselho de Redacção
Estatuto Editorial
Condições de assinatura para 2014 e 2015
Edições noutros países
Livrarias onde Adquirir
Publicações Communio
Nota Histórica
Ligações
Contactos
Pesquisa
Tema da Revista
Titulo do Artigo
Autor
Ano X • 1993-06-15 • nº 3 • Maio/Junho
Homem e Mulher Deus os criou
 
palavra-chave
 
   

artigos
Homem e mulher Deus os criou. Perspectivas bíblicas • pág 213
Couto, António
Homem e mulher como realidade antropológica • pág 220
Carvalho, Maria Manuela da Conceição Dias de
Dignidade do homem e da mulher no pensamento de Hans Urs von Balthasar • pág 229
Strukelj, Anton
A condição das mulheres nas comunidades paulinas • pág 236
Alves, Manuel Isidro
Balanço das teologias feministas • pág 245
Pereira, Teresa Martinho
A relação matrimonial numa perspectiva cristã • pág 254
Ambrosio, Juan Francisco
As encruzilhadas do desencontro • pág 264
Rodrigues, Maria Idalina Resina
Documento dos bispos dos Estados Unidos sobre a mulher. Notas sobre o decurso de um processo • pág 276
Pinho, José Eduardo Borges de
A educação em Portugal de D. João III à expulsão dos Jesuítas, em 1959 (I) • pág 284
Lopes, António
Corresponsabilidade no casal • pág 297
Alves, D. João
A mulher na Igreja e na sociedade • pág 299
Martins, Maria João
Carmo, Maria do
Pureza, José Manuel


apresentação

MARIA LUÍSA FALCÃO – JOSÉ E. BORGES DE PINHO


Quis a COMMUNIO, neste seu terceiro número de 1993, debruçar-se sobre um tema tão debatido mas que conserva ainda fortes características polémicas: o binómio mulher-homem na vida do mundo e da Igreja. Vivemos num tempo em que este problema se tornou desafio quotidiano ao equilíbrio pessoal e colectivo e a uma certa capacidade de discernir os verdadeiros dados da questão e o modo de os equacionar. Apresentamos vários artigos que encaram esta problemática a partir de fundamentações e perspectivas diversas, parecendo-nos encontrar na sua frontalidade e clareza um dos denominadores comuns que os reúnem.
Começa António Couto por recordar que no interior do Homem, na acepção de Humanidade, há a especificação de dois sexos: a Bíblia não conhece “homem” senão homem e mulher. Manuela Carvalho diz-nos que essa mesma humanidade, criada à imagem do Deus Trino, encontra no amor humano intersexuado a possibilidade de reflectir a existência divina interpessoal na ordem da criação. Anton Struckelj, por sua vez, lembra que Hans Urs von Balthasar vê a unidade dialéctica do homem e da mulher realizada principalmente na aliança do ser-numa-só-carne como sacramento do ser-num-só-espírito entre Cristo e a Igreja.
Isidro Alves parte do reconhecimento das dificuldades pastorais na exposição de certas passagens das cartas de S. Paulo, no que se refere ao estatuto da mulher, e mostra a necessidade de distinguir entre o pensamento autêntico do Apóstolo e os conceitos introduzidos posteriormente no Corpus Paulinum. Em tempos modernos, a necessidade sentida por mulheres cristãs, reunidas em grupos de reflexão, de fundamentarem teologicamente a sua experiência sócio-eclesial deu origem, segundo nos diz Teresa Martinho Pereira, às chamadas teologias feministas, cujo balanço nos apresenta.
Juan Francisco Ambrosio reflecte sobre o encontro interpessoal e sobre a abertura ao outro no sacramento do matrimónio, como um modo de realização plena da existência humana.
Idalina Resina Rodrigues toma quatro romances portugueses contemporâneos e aponta-nos essa teia de fios tão variados que homens e mulheres se entretêm a tecer, convidando-nos a detectar com lucidez uma certa postura literária de “adiamento” que bem pode também permear as nossas vidas reais.
José E. Borges de Pinho comenta um recente documento dos bispos norte-americanos sobre a mulher, ocasião de intensa polémica; reflecte sobre as vantagens de um debate sereno e isento que ajude os cristãos a crescerem na vivência e expressão da sua fé.
No sentido de completar os estudos históricos sobre o ensino em Portugal, publicados no fascículo 1 deste ano, integramos neste número a 1ª parte de um extenso artigo, de António Lopes, acerca da educação em Portugal, de D. João III à expulsão dos jesuítas pelo Marquês de Pombal (1759). A 2ª parte será publicada no próximo número da COMMUNIO.
A propósito das comemorações do dia internacional da mulher, D. João Alves fala-nos, embora brevemente, do sentido da corresponsabilidade no casal.
A encerrar, temos a habitual rubrica de depoimentos, desta vez subordinada ao tema da mulher na sociedade e na Igreja.

 
  KEOPS multimedia - 2006